Meditação

Faróis de Deus

Publicado em: agosto de 2018 | Categorias: Meditação

“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acender uma candeia para coloca-la debaixo do alqueire, e alumia a todos que se encontram na casa” Mt 5:14,15

Jesus declarou em várias circunstâncias a respeito de si mesmo “Eu Sou”. Eu Sou a Porta das Ovelhas, Eu Sou o Bom Pastor, Eu Sou o Pão da Vida, Eu Sou a ressurreição e a vida… Ao todo são 7 declarações, que certamente relembram as palavras de Êxodo 3:14, quando Deus deu as instruções a Moisés a respeito da retirada do seu povo da escravidão egípcia, de maneira milagrosa. Os israelitas questionariam que Deus era aquele, qual o Seu nome? E a orientação divina é a seguinte: “Disse Deus ainda a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu sou me enviou a vós outros”(v 14). Deus é o Senhor, Yahweh, o nome mais importante de Deus no Antigo Testamento.

E no contexto de João cap. 8:12, Jesus declarou mais um EU SOU. “Eu Sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida”. Essa afirmação lembra também quando Deus se manifestou ao povo de Israel na travessia do deserto, em sua presença gloriosa, numa coluna de fogo durante a noite para os iluminar e aquecer do frio intenso noturno. Jesus é a presença gloriosa de Deus, ou seja, Ele é o próprio Deus, e ao afirmar “Eu sou a luz do mundo” estava afirmando claramente a sua divindade, pois Ele e o Pai são um. E o apóstolo João escreveu: “Ora, a mensagem que, da parte dele ouvimos e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma” (1 Jo 1:5).

Se somos cristãos, a luz de Cristo deve brilhar em nós. Por isso no Sermão do Monte Jesus comissionou seus discípulos, seu povo, aqueles que são salvos, sua Igreja, para revelar esta luz da maneira mais clara e intensa possível. Ele espera que os cristãos sejam um farol irradiando a verdade das Escrituras em todo lugar, comparando-nos com uma cidade sobre um monte, brilhando a noite inteira de modo a ser vista por todos ao redor. Assim devemos ser: em nosso lar, em nosso ambiente de trabalho, lazer ou onde quer que estejamos para magnificar a Sua luz.

Faróis são construídos em lugares estratégicos como alertas de perigos especialmente no mar. São fortificações de granito, com Torres de iluminação constante, que alertam os marinheiros à distância, das rochas traiçoeiras, quando os ventos são muito fortes e as ondas gigantes podem engolir embarcações, colidir nas rochas e destruir vidas em mares violentos e tempestuosos.   (Jo 14.6).

Nós, também, devemos ser como faróis usados por Deus para alertar as pessoas sobre o perigo do pecado e de passar a vida sem se importar e conhecer o verdadeiro evangelho.  Deus nos escolheu como faróis, para que de alguma maneira, Sua luz brilhe em nós e identifique através do amor de Cristo, o foco de perigo espiritual, que pode levar o homem à morte eterna. Faróis dão senso de direção. É exatamente isso que o Evangelho faz, ele aponta que somente Jesus Cristo é o caminho para Deus, e nos garante a direção certa, pois Ele mesmo disse: “ Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14:6 ) Tenhamos a certeza de fazer brilhar a luz de Cristo através de nossas vidas, a fim de que sejamos verdadeiros faróis de Deus.